quarta-feira, 18 de agosto de 2010

História em Terceira Pessoa-Parte Dois

E então ele descobriu que estava infeliz...



Quando mais jovem, em suas buscas espirituais, teve contayo com o budismo. Desde então, apesar de não ser mais budista, frequentava o templo Zu Lay, em Cotia, sempre que podia, pois lá, além da paz que o lugar proporcionava, existia uma amiga muito importante... uma monja chamada Sung Mey.

Sung sempre que podia ligava, gostava do amigo e das conversas que tinham de vez em quando,e nesse período em que ele não aparecia, tentava o contato. Como um raio de sol depois da chuva, Sung ligou e ele contou tudo que estava acontecendo, Sung pediu a ele que a visitasse no templo.

Lá ela disse a ele:

- Digamos que você andou até determinada parte do caminho, e de repente, se dá conta que estava no caminho errado. O que você faz?
Então, ele disse:
- Na verdade não sei.
- A pessoa tem duas opções, disse ela. Na primeira opção,a pessoa decide ficar no caminho que está. Afinal de contas, já foi longe e perdeu muito, ela tem medo de perder mais, então continua e se habitua aos sofrimentos que virão, porque são previsíveis. Talvez e com muito mais chance, se sentirá infeliz, porém, reconfortada, pois no fundo poderia ter perdido mais e sabe disso. Na segunda opção, a pessoa volta e recomeça um novo caminho. Será cansativo, perderá conquistas do outro caminho e talvez já não seja tão jovem, deixará muitas coisas para trás. Os outros irão julgá-lo, irão dizer: "cÊ viu que cara louco? Largou tudo, depois de tanto tempo!". O olhar reprovador vai ser constante, e até quem te ama vai te repreender... será difícil.

Porém esta pessoa, a da segunda opção, voltará a sonhar...
Seus olhos vão brilhar, porque, para ser feliz basta sonhar novamente. Ela não vai ter arrependimentos, mesmo com algum eventual fracasso.

Despediu-se de sua amiga, e saiu do templo.

Tinha tomado sua decisão.


Foi para a casa de sua avó, conversaram um pouco e ela sorriu dizendo a ele:

- Gostei da sua escolha.

Seus irmãos tinham ouvido parte da conversa e aquilo os assustou. Eles sabiam que com o irmão mais velho de volta a casa as coisas iriam mudar. Quando saiu, olhou pra todos... e todos entenderam. Ele não iria tolerar nada que atingisse sua avó.

Chegou em sua casa. Tocou cada movél e lembrou cada história que parte daquela casa tinha. Sentou e por 4 horas a esperou chegar. Quando ela chegou, jogou as coisas na cama e perguntou pra ele um tanto perplexa:
- Não foi trabalhar?
- Não.
- Porque?
- Porque eu tinha de te esperar pra conversar com você.
 - Sobre?
- Sobre eu ir embora.
- O que?
- Você ouviu, eu vou embora...
- Enlouqueceu... o que aconteceu?
- Na verdade, estou infeliz, tentei de tudo pra ficar com você, mas pra mim não dá mais.
- Calma, podemos conversar sobre alguns problemas, não seja precipitado...

Ela, então, já tinha olhado as coisas arrumadas...
Ele disse:
- Tentei te avisar muitas vezes, quanto a ter alguém, é óbvio que eu não tenho, todos esse anos foram complicados, tenho a oportunidade de salvar o resto da minha vida e vou salvar. Dessa vez, sua opinião não vai ser a derradeira. Eu sinto tanto como você mas, se eu ficar, acabo com minha vida... e com a sua!
Já tomei a decisão. Seja feliz.... não há muito mais o que dizer.

Ela estava calada. Começou a chorar, mas não deu tempo... o carro já tinha saído da garagem. Era o fim de mais um casamento.

Três anos depois, ela conheceu outra pessoa. Teve mais dois filhos e é feliz.

Ele não se casou, mas vive intensamente sua vida. Saiu do país por um tempo, viajou bastante, conheceu inúmeras mulheres, voltou a fazer universidade, e dessa vez o curso que queria. Hoje, ele tem um namoro de dois anos, ele ama ela, mas agora marca bem os passos. Não se arrepende.

Ser feliz para sempre é muita coisa... Talvez nem seja nossa realidade... mas que a gente pode sempre recomeçar... isso os dois garantem.

"Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração?"
Dado Villa-Lobos



Até a próxima postagem!


Victor Von Serran

5 comentários:

  1. Recomeçar é um ato de coragem, e você teve. Parabéns. Sucesso sempre.
    Abração

    ResponderExcluir
  2. -Digamos que você andou até determinada parte do caminho,e de repente,se da conta que estava no caminho errado.Oque você faz ?
    então ele disse:
    Na verdade não sei.
    -a pessoa tem duas opções, disse ela.

    Na primeira opção ,a pessoa decide ficar no caminho que está.Afinal de contas,já foi longe e perdeu muito,ela tem medo de perder mais,então continua e se habitua aos sofrimentos que virão,porque são previsíveis.Talves e com muito mais chance,se sentira infeliz,porém reconfortada,pois no fundo poderia ter perdido mais e sabe disso.


    Na segunda opção a pessoa volta e recomeça um novo caminho.Será cansativo,perderá conquistas do outro caminho e talves já não seja tão jovem,deixará muitas coisas para traz.Os outros irão julga-lo,irão dizer,se viu que cara louco,largou tudo,depois de tanto tempo.O olhar reprovador vai ser constante,e até quem te ama vai te repreender...será difícil.

    Porém esta pessoa ,a da segunda opção,voltara á sonhar.....
    Seus olhos vão brilhar,porque,para ser feliz basta sonhar novamente.Ela não vai ter arrependimentos.Mesmo com algum eventual fracasso.
    --------------------------

    gostei dessa parte, fiz a mesma coisa, escolhi a segunda opção, que é voltar a sonhar,pois cheguei ao ponto de não ter mais sonhos com a pessoa com quem eu estava, e me pegava sonhando com outras pessoas que passaram pela minha vida e eu não tive a chance de tentar, por conta de um caminho escolhido errado.

    Esse blog vai dar um bom livro, quem sabe um filme? xD

    ResponderExcluir
  3. Nossa, muito bom, parabéns. Gostei muito da forma que escreves. Seguindo-te. Beeejo pra vc.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do texto, ele teve coragem para tomar a decisão certa.
    Mas nem sempre é possível recomeçar. Nem sempre...

    ResponderExcluir

Faça um comentario inteligente e pertinente, lembre-se que seu nome, e o nome do seu blog, vem logo depois !