quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Série "H.P.B" ---- Diego ----

Esta é uma história que pode ser ficção ou não. Aliás, tudo na vida pode ser ficção ou não. Pode ser fruto de uma mente atormentada ou parte de um sufoco.

Como diz o ditado tudo que é mais difícil é mais gostoso, e pior que muitas vezes acreditamos nisso. Tudo que é mais difícil traz mais dor de cabeça do que prazer. Mas é errando que se aprende, e comigo não poderia ser diferente.

Era só mais um dia de um enfadonho trabalho, voltava de um serviço externo juntamente com um senhor que trabalhava naquela empresa mais ou menos há 30 anos. Ele era casado com uma mulher do departamento de RH, com a cunhada trabalhando no financeiro. Digamos que era um escritório família. Quando deixamos o carro no estacionamento que a empresa utilizava, apareceu aquela “escultura” de vestido branco, meu, era fenomenal, apertado marcava aquelas curvas acentuadas, tinha carne , coisa que eu adoro, odeio menina magra, subia a rampa, e, junto dela um senhor e um rapaz. Eu achei que o rapaz fosse o namorado e desviei o olhar, quando de repente, meu ex-colega de trabalho começa a cumprimentá-los. Pensei: “vixe, que da hora”, mas ainda mantinha certo receio em olhar para aquela garota maravilhosa.

Passado o momento sublime, o senhor, que a partir agora chamei de caipira, e eu, fomos ao edifício que trabalhávamos. No caminho, eu perguntei a ele quem eram aquelas pessoas. Foi quando ele respondeu: “meu cunhado, meu sobrinho e minha sobrinha”. É, aquela menina era sobrinha dele e o rapaz não era o namorado. Senti uma ponta de esperança por que, mesmo tentando evitar olhar diretamente, rolou uma troca de olhares, mas logo ele cortou falando para eu me fechar que ela era casada e tinha um filho. Mesmo assim, cheguei ao escritório falando para a mulher do caipira: “nossa que sobrinha, hein?”, e sei que virei assunto de fim de semana naquela família de tanto que eu fiquei alugando o caipira e a mulher. O marido da garota do vestido branco não dava muita atenção. A garota casou nova porque engravidou, então era meio turbulento o relacionamento. Uma dica para quem ler o texto: 99% das vezes que você se envolve com alguma mulher casada as frases “me sinto carente, sozinha, abandonada, estou confusa, vou largar dele” aparecem. Mas como solteiro não tenho o que perder, com exceção da vida, então, a gente embarca.

Que barco furado eu fui me meter mais uma vez. Procurei a garota no Orkut, depois de perguntar o nome para tia, achei e pedi para adicionar com expectativa 0,5. Mandei o pedido para adicionar na segunda, e na terça quando abri minha página tinha um novo depoimento. Era ela pedindo para eu ligar, porque tinha gostado da minha pessoa. E eu liguei. Ela até chorou nesta conversa, e marcamos de nos encontrar na sexta-feira, por que o marido chifrudo iria jogar futebol. Não agüentei a ansiedade e como ela trabalhava lá perto, chamei para almoçar naquele dia. Detalhe: o marido trabalha com ela.

Acabou que beijei aqueles lábios, beijei com vontade e me contive, porque estávamos em público, pensando que o melhor viria à noite. Enganei-me! Ela me ligou, mais ou menos umas 16 horas, falando que iria conversar com o marido naquela noite e resolver tudo, falou que tinha me adorado. Mas eu não contava com a pouca inteligência dela, e que em até certo ponto, foi bom sair logo desta armadilha. Como já disse, eu era comentado na família, e a tia dela chegou a dizer para o marido dela que se ele bobeasse teria quem queria, no caso eu, e citou meu nome. A “belezura” inventa de me ligar do sítio que estava toda família em um domingo após um jogo do meu Corinthians, ligou do celular do pai e começamos a falar besteiras ao telefone e tal.

Ela se despediu e disse que depois ligava. Mas logo em seguida, toca o telefone novamente, eu, todo pintoso, pensei: “vou atender”. Quando uma voz mais grossa diz: “é Fulano?”. Fulo da vida, ameaçando-me de morte e tudo mais, respondi: “é Fulano dependendo do assunto”. No meio daquela situação, lá estava eu sendo irônico, mas com o cu na mão. Porque isso? Porque o cara me conhecia e eu não o conhecia. Eu saía todo dia do prédio que eu trabalhava olhando para todos os lados imaginando um tiro, um soco, um chute, o que fosse. Mas consegui reverter dando uma de louco com o caipira, que contornou a história. Foi um sufoco, mas foi gostoso, não posso negar. Queria ter ido chego ao sexo, pelo menos, já que minha vida quase foi para o saco, não posso negar que é frustrante. Vemos todos os dias nos jornais, notícias de rapazes que morrem “inocentes”, que eram trabalhadores. Mas em certos lugares, o talarico não sobrevive.

Apesar de que eu não acredito no conceito de talaricagem, pois insinua quase sempre que só uma parte tem culpa, porque mexeram em algo que era do outro. Primeiro, ninguém é dono de ninguém. Segundo, estas coisas não acontecem do nada, e ninguém força ninguém a nada. Logo, quando acontecem essas coisas, a culpa é dos 3 envolvidos: o cara que não dá atenção à mulher, o pilantra solteiro, no meu caso, e a mulher que precisa se satisfazer de alguma forma. Mas por favor, galera, não me venha com moralismo. Se não passou por uma destas, aguardem. E eu ainda consegui um selinho desta maravilha no dia que o Papa estava em São Paulo, na igreja de São Bento, e nunca mais. O resto é só imaginação. E não foi a primeira e nem última vez que me envolvi nestas furadas, mas fica para uma próxima história.




Um texto de Diego Galofero.

23 comentários:

  1. Olá meu amiga
    Também dando tanta bandeira, uma hora vai acabar levando um tiro (adoro ser trágico).
    Obs: O texto está repetido na postagem
    Abração

    ResponderExcluir
  2. O texto ficou repetido, mas de fato sensacional! Caramba, aos que pensarem em fazer algo parecido: tenham amor a vida! rsrsrsrrs...

    http://www.shitnessbook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela atenção meus amigos,o texto ja foi corrigido.

    um abraço !!!!

    ResponderExcluir
  4. Hahahaha vc é mesmo um cara de pau!!! Por isso gosto tanto de vc! Homem corajoso.. que gosta de viver perigosamente! hahaha Seu doido..

    Seja mais discreto na próxima =P
    Bjão

    ResponderExcluir
  5. eei eei , visitando aqui =]
    adoreei o texto , parabéééns =D
    beeijos !

    ResponderExcluir
  6. hahaha, se valeu a pena, tá tudo certo!

    Concordo com você quando diz que a culpa é dos tres envolvidos; tudo que acontece em nossas vidas tem algum motivo...

    Rotineiramente convivemos com pessoas que nos fazem agir de maneiras que são condenadas pela sociedade... como a traição, por exemplo, mas quem trai alguem tem algum motivo, obviamente, senão não seria necessário buscar em outro alguem, aquilo que você já tem...

    Abraços, visita:
    http://semomitirorealcotidiano.blogspot.com/
    estou te seguindo...

    ResponderExcluir
  7. existem coisas dificeis de se explicar.
    Parabens pelo blog

    http://otextodocontexto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. "No meio daquela situação, lá estava eu sendo irônico, mas com o cu na mão. Porque isso?"

    Perfeito, rsrsrs' eu ri nessa parte, vamos dizer que tenho histórias, rs' muito bom velho, sério mesmo, apesar de que eu odeio traições, mas Ces't la vie - fica na paz brother

    ResponderExcluir
  9. Nossa adorei o blog.
    está sensacional.
    Parabéns.
    Beijos =]

    ResponderExcluir
  10. Eu adorei a história que cara de coragem. Concordo tanto com autor como com o Lucas. A culpa foi dos três quando 3 não quer,3 não brigam não é mesmo?

    Também acho que a sociedade é super moralista em certos assunto e em outros super conservadora, triângulos amorosos acontecem desde que o mundo é mundo, na mitologia grega era pior às vezes envolvia pai, mãe e filho.

    Mas toma cuidado autor e escreva outras histórias se tiver.

    Muito excelente este blog. Toma cuidado meu xará.

    ResponderExcluir
  11. Gostei do texto!
    Mas quem nunca se envolveu numa furada? dá a maior emoção, mas esse tipo de coisa nunca se torna algo além de emoção.
    acho que não teria coragem de me envolver com alguém casado...namorando ou algo do tipo...
    Mas esse foi um relato de coragem...kk

    gostei mesmo!!

    bjux

    ResponderExcluir
  12. É verdade... a culpa nunca é apenas do talarico...

    situação complicada...mas que acontece diariamente, em todos os lugares do mundo...

    ha ha... adoreiii o texto...apesar de ter que selecioná-lo para conseguir ler! rs

    Parabéns!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Bom um texto bem verdadeiro, que narra o que acontece com mais frequência do que se imagina. Tem duas coisas nessa vida que todo homem deveria ter certeza: além daquela de que vai morrer um dia (todo mundo vai, isso é fato), a segunda é a de que invariavelmente, vai ser corno um dia. Não existe pra onde correr! todo homem ou já foi, ou é, ou será um corno! Então o jeito é relaxar...hehehehehehehhe

    ResponderExcluir
  14. Cara, que história. Confesso que ri um pouco, mas melhor rir do que chorar né?
    A pobre coitada da mulher tb era bem afoita. Nem deu uma de difícil, hehe.

    Gostei muito do texto ;)
    Beeeijos

    ResponderExcluir
  15. Nooooooossa eu amo naração e voce faz isso muito bem, parabens. Espero poder me deliciar mas vezes por aqui.

    Estou seguindo - BEIJOS


    @lisandralavigne

    ResponderExcluir
  16. Nossa, estou surpreendida, como já comentaram,ótima narração. Amei, está de parabéns!

    ResponderExcluir
  17. Invadindo aqui também.rsrs
    Parabéns, ótimo texto.
    Está de parabéns !

    ResponderExcluir
  18. kkkkkkkkkkk concordo! diego é um cara de pau! ...rs curti o texto!

    ResponderExcluir
  19. hahahahhaa muito bom o texto!!!

    aqui é o dono do sportingbrasil.com.br lá da comu Blogs do Orkut. Suas postagens são muito boas cara, já puis nos favoritos do meu navegador

    ResponderExcluir
  20. Show de bola o seu blog. Gostei bastante do Layout...

    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  21. Parabéns pela história viu?! pessoa muito corajosa.. hehe. Seguindo vc
    obrigada por passar la no meu blog, siga.. e mande para suas amigas, com certeza vao amar!

    beijos

    ResponderExcluir
  22. estou eu aqui de novo rsrsr
    desculpe pelo sumiço =p

    Gostei muito do post.
    Acho que pra se envolver assim, você tem que meio saber como a pessoa é, tipo ela era linda, mas já pensava em amor eterno, enquanto você só queria sexo, a solução era voce ter deixado bem claro desde o começo (o que poderia assusta-la) mas aí você não corria o risco de apanhar na rua..kkkkkk
    quem nunca passou por uma dessas ?
    pois é, não vou dar lição de moral não MESMO.
    Só acho que você deveria ter pensado em como fazer, porque ai daria pra voce aproveitar..kkkkk
    mas também na hora a gente nem pensa nas coisas ne =D
    E traição é muito relativa, não depende só de um lógico, mas as vezes o namorado não tem culpa, pois a menina pode não gostar mais dele sim, mas os dois "amantes" certamente, a culpa não é só de quem seduziu e sim de quem se deixou seduziiir..

    enfiim, falei demais ja neh

    kkkkk

    como sempre meus parabens =D

    http://ummundoquaseparticular.blogspot.com


    ResponderExcluir

Faça um comentario inteligente e pertinente, lembre-se que seu nome, e o nome do seu blog, vem logo depois !